Porque é que montamos Manitou na nossa gama?

Tudo o que fazemos tem um motivo.

Na Merida contamos com uma gama de produto mais ampla, que vai desde bicicletas de iniciação a bicicletas destinadas 100% à competição. Um catálogo tão amplo requer uma variedade de especificações para adaptar as prestações e o preço a cada potencial utilizador. Esta é a razão pela qual as nossas bicicletas montam suspensões, desviadores e travões de fornecedores diferentes.

Em particular, confiamos nas suspensões Manitou para a nossa gama média e baixa em carbono porque obtemos a melhor relação qualidade/preço. As prestações e as características que as suspensões Manitou oferecem, frente à concorrência, no segmento de gama média, são muito maiores. Somente na Manitou encontramos barras de alumínio com tratamento anti-fricção e a diferença de peso chega a ser de até 400g a menos. São motivos suficientes para escolher a Markhor na nossa gama média. Graças às qualidades da suspensão podemos oferecer prestações próprias de uma bicicleta de gama alta, a um preço muito mais acessível para a maioria dos bolsos.

Como o melhor fabricante de bicicletas podemos ter acesso a qualquer marca e a qualquer produto e trabalhamos somente com os que cumprem os requisitos que tanto a nossa equipa de i+D como os nossos gestores de produto exigem.

UM CONCEITO DIFERENTE

As suspensões Manitou partem de um conceito distinto a outras marcas como a FOX ou a Rock Shox e, como costuma ser habitual, tudo tem uma explicação. O mais apelativo e o que mais diferencia a Manitou do resto é a ponte existente nas barras. Em vez de estar na parte frontal da suspensão, a Manitou monta esta ponte na parte traseira. É diferente, mas não é algo de novo. No passado a DT Swiss já montava as suas suspensões com esta configuração. De facto, a nossa Multivan Merida Biking Team competiu durante anos com as suspensões DT. José Antonio Hermida ganhou o Mundial com essa suspensão e sim, a ponte estava montada atrás.

Como dizíamos, tudo tem a sua explicação…

Mais rigidez e menos peso

Para entender este conceito, primeiro temos de nos focar no pneu e na suspensão. O ponto mais elevado do pneu situa-se na linha imaginária que se poderia traçar a partir do eixo da roda, paralelo à inclinação da suspensão (linha vermelha). Ao estar esse ponto na altura máxima, qualquer ponte que esteja na parte dianteira terá de ser, minimamente, mais alta que o diâmetro máximo do pneu.

De facto, ao montar a ponte na parte traseira, este afasta-se do ponto de altura máxima do pneu (linha verde), o que permite desenhar uma ponte mais baixa. Ao ser mais baixa também é mais rígida e permite usar menos material para alcançar a mesma rigidez. No caso de usar o mesmo material consegue-se uma rigidez muito maior.

A ponte traseira permite montar o mesmo tamanho de pneus

A altura de funcionamento é determinada por três fatores: máxima altura do pneu, o espaço livre entre o pneu e a ponte na altura máxima e a espessura da coroa (desde a zona da direção até à superfície inferior).

O mesmo princípio que explicávamos antes é o que se aplica neste caso. Ao estar a ponte em cima de uma parte do pneu com menos altura, podes montar o mesmo pneu que montarias numa suspensão com a ponte frontal, embora a ponte Manitou seja mais baixa.

Mesmo espaço livre ao pneu…ou maior

A Manitou desenha a altura e o tamanho da ponte em função do tamanho maior, utilizando as especificações ISO. De facto, chega-se a dar o caso que as suspensões Manitou contam com mais espaço livre do que suspensões de outros fabricantes. Uma vez mais, o facto de montar a ponte atrás ajuda. Ao ficar em cima de uma parte mais baixa do pneu permite ter mais espaço livre, sem ter de elevar a ponte em excesso.

EXCELENTES PRESTAÇÕES

Eixo traseiro protege as juntas e barras

A rotação da roda faz com que as pedras, a lama ou o pó se projectem na parte dianteira e no caso de uma suspensão com a ponte dianteira, os retentores e as barras ficam totalmente expostas a essa sujidade. Além disso, o espaço que fica entre os retentores e a ponte é suscetível de acumular essa sujidade e em casos extremos chegar a arranhar as barras. Nas suspensões Manitou isto não acontece já que a própria ponte é a primeira defesa dos retentores e a barras frente a qualquer agente que venha projectado a partir da roda.

Não há interferência com o quadro

O facto de a ponte nas suspensões Manitou estar colocada na parte traseira, não interfere com o quadro da bicicleta.

A parte da suspensão que compromete o design do quadro é a coroa e os botões superiores. Todas as suspensões Manitou são compatíveis com todos os quadros e não requerem um design específico.

Mais por menos

Graças às suspensões Manitou, em particular o modelo Markhor que montamos na nossa gama, somos capazes de oferecer umas características e umas prestações que com outras suspensões seria impossível.

Uma das vantagens mais significativas que a Manitou oferece face à concorrência são as barras. Enquanto outras marcas, neste segmento de suspensões, apenas montam barras de aço, a Manitou usa alumínio e com tratamento (barras negras). Graças a isso, as suspensões chegam a pesar 400g menos e oferecem uma maior sensibilidade, já que há menos fricção.

Ao combinar a suspensão Markhor com o nosso quadro BIG.NINE e NINETY-SIX potenciamos as qualidades das nossas bicicletas na gama média do nosso catálogo. Terás as melhores características e as melhores prestações ao melhor preço.

DESCOBRE NOSSA GAMA COM MANITOU

Bicicleta MTB doble suspension crosscountry 19 Ninety Six 9 600

NINETY-SIX 9.600

Bicicleta de montaña 19 Big Nine 4000

BIG.NINE 4000

Bicicleta de montaña 19 Big Nine 3000

BIG.NINE 3000

Bicicleta de montaña rigida 19 Big Nine NX

BIG.NINE NX

Bicicleta de montaña rigida 19 Big Nine Limited

BIG.NINE LIMITED

Bicicleta de montaña 19 Big Nine 600

BIG.NINE 600

Send this to a friend

preloader